Home Tecnologia TUDO SOBRE GOD OF WAR RAGNAROK

TUDO SOBRE GOD OF WAR RAGNAROK

197
0

God of War tem um longo histórico de viagem no tempo. Como o 2º game da franquia tem seu mote quase que inteiro baseado em viagem no tempo, culminando com Kratos voltando no tempo para o exato momento em que Zeus o trai.

O teaser é extremamente curto e não revela muito do enredo, limitando-se a dizer que “o Ragnarok está chegando” e a reproduzir a voz de Kratos dizendo que “é melhor estar preparado”. Na mitologia nórdica, o Ragnarok é o fim do mundo — evento no qual os deuses iriam lutar contra os gigantes, resultando na destruição e reconstrução do mundo a partir do zero.

Muitos detalhes escondidos ao longo do game lançado em 2018, como os 11 altares dos Jotnar escondidos pelo game sugerem que sua continuação, Ragnarok, também usará viagem no tempo como um importante artifício de roteiro para fazer a parte da mitologia se encaixar na história.

A forma única de contar as mitologias grega ou nórdica da franquia God of War nos fez questionar como a Santa Monica Studios lidará com o plot twist da história que coloca Atreus como Loki. Além disso, a existência de Jormugandr que, por si só, já é um paradoxo. Como um dos filhos de Loki existe na mesma linha temporal em que Loki ainda é criança?

Na Edda em prosa, mais especificamente no livro Gylfaginning, é revelado que Loki é o pai de diversas criaturas/monstros da mitologia nórdica, como Fenrir, Hel, Sleipnir, e Jormungandr, todas elas tem um importante papel para o Ragnarok, que trará o fim do mundo na mitologia nórdica como a conhecemos – todos esses filhos vêm da união de Loki com Angrboda, uma Jotnar conhecida como “A Mãe dos Monstros.”

game de 2018 além de mostrar claramente Jormungandr, uma interação entre a Serpente do Mundo, Atreus e Mimir, confirma a existência de Fenrir, o lobo que está destinado a devorar Odin quando a hora do Ragnarok chegar.

Apesar de tomar diversas liberdades criativas, God of War de 2018 conta uma história concisa e deixa diversas portas abertas para muito do que ainda está por vir na continuação, ainda sem data de lançamento.

Em determinada parte do jogo, fica acessível um altar Jotun em homenagem a Jormungandr que pode ser encontrado na Torre de Vanaheim no Lago dos Nove. O lado esquerdo do altar mostra a Serpente do Mundo sendo amamentada por sua mãe, Angrboda. O centro exibe a serpente circundando o Lago dos Nove. Por sua vez, o painel à direita mostra a serpente envenenando Thor durante o Ragnarok.

Ao longo do game de 2018, passamos grande do tempo à procura de Jotnar, assim como o caminho para Jotunheim. É provável também que não encontremos nenhum outro Jotnar ao longo do jogo, e que eles tenham sido enviados de volta no tempo quando a árvore da vida se quebrou. Ou vai se quebrar.

Essa pode ser a razão dos Jotnar terem o conhecimento do futuro e do Ragnarok, ou quando ele vai começar, apesar dos Aesir e dos Vanir não terem o mesmo conhecimento.

Há também algumas implicações e razões para God of War: Ragnarok não querer lidar com os personagens encontrando e lidando com um loop temporal.

God of War de 2018 é focado no fato de Kratos não poder mudar sua própria história, seu próprio passado, e sua luta para impedir que sua história se repita com ele e seu filho. Apesar da viagem no tempo de God of War 2 permitir apenas que Kratos sobreviva e volte no tempo para se vingar, uma viagem no tempo pode ser um artifício de roteiro em Ragnarok que explicaria como a profecia se iniciou.

DOWNLOAD

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here